Fresh Start

No espaço de uma hora, a minha vida ficou a um passo de se transfigurar profundamente. Nunca tive medo de recomeçar; considero que cada hipótese de recomeço é um privilégio - e deverá sê-lo até ao fim da vida. Nunca me impedi de largar um caminho que não me fazia feliz, mesmo sem saber que caminho faria a seguir e mesmo tendo de lutar arduamente para me voltar a orientar. Mas agora, agora confesso: esta possibilidade que se desenha não é um recomeço, é um novo começo e isso assusta-me. Vem mexer com coisas muito fundamentais em mim e na minha vida, ao mesmo tempo que me traz a esperança de um  futuro melhor - mas com um desafio tremendo envolvido, que não sei se consigo ultrapassar. E dentro de umas semanas terei que saber se é este o caminho que quero seguir, terei de saber se tenho a coragem de começar verdadeiramente do zero, terei de saber como não perder aquilo que não quero largar, e como largar aquilo a que tenho de renunciar. Terei de saber se estou disposta, realmente, a dar-me uma hipótese de renascer e que preço estou disposta a pagar.

6 comentários:

Pulha Garcia disse...

Muita força, meu bem.

Princesa (Des)encantada disse...

Thanks, dear. Nunca falha o teu apoio nestas alturas.

Terráqueo disse...

Toda a escolha é um ato difícil para quem decide. Espero que a tua escolha seja a melhor. Nunca temos como saber. Saudades.

jacklyn disse...

Olá Princesa,
Nunca se tem a certeza nestas coisas não é? Podemos seguir a nossa intuição mas o factor "medo", ainda que pequenino está sempre lá. Mas quem não arrisca não petisca, e se te perguntares "porque não?" e não encontrares um motivo válido, então talvez seja hora de mudar:)
Coragem.
Beijos.

Princesa (Des)encantada disse...

Terráqueo,
Escolher uma coisa é sempre desistir de outra. Mais do que escolher a certa, preocupa-me desistir da errada. E claro, como bem dizes, não ter como saber. Saudades também. Em breve faço uma visita.

Princesa (Des)encantada disse...

Jacklyn,
Como dizia antes, é de facto o não saber se a escolha é certa que torna tudo tão difícil, tão asustador. É um prego de dois bicos, porque o "porque não?" tem resposta clara, mas o "porque sim?" também. Resta tentar uma solução aceitável para a razão do não. E com coragem, sim. Obrigada. :)
Beijos